Taxa de coleta de lixo aumenta e o serviço é precário

Moradores de SG alegam que cidade está abandonada

Enviado Direto da Redação
>> Neli Castro viu o seu carnê aumentar de R$ 300 para R$ 560

>> Neli Castro viu o seu carnê aumentar de R$ 300 para R$ 560

Foto: Leonardo Ferraz



Sofrendo com problema crônico de despejo irregular de lixo, moradores do bairro Rosane, em São Gonçalo, não conseguem entender o porque estão pagando mais caro pelo Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), que teve cobrança diferenciada da Taxa de Limpeza esse ano.



O bairro sofre, há anos, com o descaso do poder público, que nada faz para impedir que terrenos baldios se tornem grandes lixões. Moradora do bairro há mais de 40 anos, a aposentada Neli Castro, de 82 anos, disse que lembra com saudade do tempo em que o bairro era limpo e bem cuidado.



“Há alguns anos, esse terreno vem servindo como ‘lixão’. Mesmo que seja realizada a limpeza, as pessoas não respeitam. Convivemos, diariamente, com esse lixo na porta e, mesmo assim, meu IPTU disparou de R$ 300 para R$ 560”, afirmou.



Morador do bairro, o motorista Carlos Eduardo Soares, 54, também teve um aumento de mais de 50% na cobrança. “Não vejo problemas de pagar esse dinheiro se fosse empregado de forma adequada com melhorias em áreas como saúde, educação e conservação. Mas o que vemos na nossa cidade é só abandono. Esse terreno é prova disso. Acho muito injusto pagar tão caro por algo que não sabemos como será empregado”, afirmou.



A assessoria de imprensa da Prefeitura de São Gonçalo informou que trata-se de terreno particular. O proprietário foi localizado e intimado para que providencie a limpeza e colocação de muro. (Marcela Freitas)



Veja também