Pura ansiedade para representar o ‘Tigre’

Estilista conta detalhes da preparação

Enviado Direto da Redação
Flávia não vê a hora da agremiação entrar na avenida

Flávia não vê a hora da agremiação entrar na avenida

Foto: Filipe Aguiar

Por Thiago Soares


O Carnaval se aproxima e a ansiedade de quem vai desfilar na Marquês de Sapucaí só aumenta. A estilista Flávia Porto, de 37 anos, destaque do terceiro carro alegórico da Porto da Pedra, sabe da responsabilidade de representar o Tigre de São Gonçalo e não vê a hora da agremiação entrar na avenida.


“É muita empolgação, dá um receio. Mesmo que eu saia todo ano quero curtir esse momento na avenida. É uma escola que gosto muito e fico na preocupação: ‘será que vai dar tudo certo?’ Quero que ela suba para o grupo especial e se ela não voltar, que seja uma das melhores. Tem tantas pessoas trabalhando para tudo aquilo acontecer”, disse.


Além do nervosismo natural com a aproximação do evento, tem toda a preparação que tem de ser aprimorada nesta época. “Têm as preocupações básicas para eu ficar bem. Preciso comer menos, fazer as unhas e sobrancelhas. Tem que sair tudo bem no dia”, contou.


A morena ainda contou sobre sua superação para estar, mais uma vez, na avenida vestindo o manto do Tigre. “Fiquei 13 anos sem desfilar. Voltei ano passado depois de quatro cirurgias de cálculo renal. Quase morri e falei para o meu marido que queria voltar a sambar porque era algo que eu gostava. É uma satisfação pessoal”, finalizou.

Veja também