Desrespeito aos sinais de trânsito em São Gonçalo: imprudência e falta de fiscalização

Motoristas colocam a vida de pedestres em risco

Enviado Direto da Redação
>> É comum ver o desrespeito à lei de trânsito em vários pontos da cidade, como na Avenida Maricá
Bairro Rocha

>> É comum ver o desrespeito à lei de trânsito em vários pontos da cidade, como na Avenida Maricá Bairro Rocha

Foto: JD


A falta de respeito à sinalização de trânsito, em São Gonçalo, atrapalha e coloca em risco a vida de pedestres em diferentes pontos da cidade. Nas ruas de mais movimento, não faltam exemplos de motoristas que desconhecem ou desafiam as leis de trânsito. Na manhã de ontem, a equipe de O SÃO GONÇALO percorreu os bairros do Rocha, Nova Cidade e Neves e, em todos eles, a reclamação dos pedestres era a mesma: a falta de educação dos condutores e a falta de fiscalização.


Moradora de Nova Cidade a confeiteira Carmem Luiza, de 62 anos, disse que para atravessar a Rua Nilo Peçanha, tem que esperar a “boa vontade” dos motoristas. A travessia é dificultada ainda pelo semáforo que está queimado.


“Sem esse semáforo que nos orientava, temos que esperar um pouco mais distante da faixa de pedestres e só atravessamos muitos segundos após a ordem de parada, aguardando a boa vontade dos motoristas. Temos aqui uma maternidade, e várias gestantes precisam se arriscar assim como toda a população. Sei da dificuldade de se colocar um guarda em cada trecho, mas deveria colocar câmeras aqui. Infelizmente os condutores só respeitam quando dói no bolso”, afirmou.


Opinião foi compartilhada pelo aposentado Aluísio Costa, 63, morador do Rocha, que também enfrenta muitas dificuldades para atravessar a Avenida Humberto de Alencar Castelo Branco, a popular Avenida Maricá, altura do número 2.800.


“Aqui os motoristas não respeitam nada. Sem a fiscalização dos guardas, furar o sinal vermelho virou rotina. Muitas vezes perdemos longos minutos aqui para esperar a boa vontade desses motoristas. Temos uma escola aqui, e a presença de um guarda é fundamental nesse trecho. Mas só isso não basta. Infelizmente. As pessoas só aprendem quando são multadas”, avaliou.


Na Rua Oliveira Botelho, em Neves, a dificuldade dos pedestres se repete.


“Atravessar nessa via é uma luta diária. Perdemos muito tempo, e, um gesto simples de educação poderia mudar esse quadro. Mas, como isso nem sempre é possível, o jeito é ter um guarda de trânsito”, opinou a técnica de enfermagem Viviane Moura, 40.


A Prefeitura de São Gonçalo informou, em nota, que "a Guarda Municipal irá aumentar a fiscalização nesses bairros".



Veja também