Porto da Pedra cancela ensaio técnico no Patronato por falta de verba

Escola de Samba não recebeu apoio do Governo

Enviado Direto da Redação
>> Na tarde do último domingo, a Rua Francisco Portela ficou vazia, sem o tradicional ensaio

>> Na tarde do último domingo, a Rua Francisco Portela ficou vazia, sem o tradicional ensaio

Foto: JD


A crise financeira que ‘assombra’ as escolas de samba do Grupo Especial e da Série A fez a Porto da Pedra adotar uma medida drástica para a preparação da agremiação rumo ao Carnaval 2018, a ser realizado na segunda semana de fevereiro. Sem ter recebido um tostão dos órgãos governamentais, a direção do ‘Tigre’ foi obrigada a cancelar, no último domingo, o primeiro ensaio técnico do ano que tradicionalmente é realizado na Rua Francisco Portela, no bairro do Patronato.


“A Porto da Pedra é um patrimônio cultural da cidade e talvez, seja o principal cartão postal de São Gonçalo para o Brasil e o exterior, com a participação nos desfiles da Série A. Sem as verbas prometidas, não há como concretizar o que planejamos”, afirmou o presidente da agremiação, Fábio Montibelo.


Segundo ele, cada desfile técnico representa um gasto de R$ 7 mil, com transporte de instrumentos de bateria e aluguel de carro de som, entre outras despesas.


A Porto da Pedra levará para a Marquês de Sapucaí o enredo ‘Rainhas do rádio - nas ondas da emoção, o Tigre coroa as divas da canção’, do carnavalesco Jaime Cesário. A duras penas, a escola de São Gonçalo se esforça, desde o ano passado. para consolidar o que a equipe de criação do ‘Tigre’ idealizou para apresentar na Marquês de Sapucaí na sexta-feira de Carnaval.


“Estamos compensando a falta de apoio com muito trabalho e o espírito de superação de nossos sambistas”, afirmou Montibelo.


Protesto vai mobilizar sambistas no dia 26



No próximo dia 26, um grande 'desfile' deverá acontecer pelas ruas de São Gonçalo. Mas não será comemorativo, e sim de protesto contra falta de apoio ao samba na cidade. O evento contará com a participação de agremiações e blocos carnavalescos do município. A concentração está marcada para a Praia das Pedrinhas.


"Logo a seguir, sairemos pelas ruas do bairro", afirma Marcos Sá, diretor da Unidos do Marimbondo, uma das escolas de São Gonçalo, que pelo terceiro ano consecutivo deixa de ir às ruas por falta de subvenção.

 

Ajuda - A necessidade em conseguir estruturar o planejamento para uma boa apresentação na Marquês de Sapucaí fez com que a direção da Porto da Pedra buscasse alternativas. E para as surpresas dos sambistas de São Gonçalo, o apoio veio de Maricá, cujos governantes se mostraram receptivos a discutir formas de ajuda, que pode consolidar uma apresentação do 'Tigre' naquela cidade. 

 

A Prefeitura de São Gonçalo informou que a comissão responsável pelo planejamento do Carnaval está estudando um valor para ajudar a escola de São Gonçalo, dentro da realidade financeira orçamentária para o ano de 2018.


A prefeitura ressalta ainda que "atravessa um momento difícil e que para cumprir as metas de responsabilidade fiscal e priorizar o funcionamento de serviços essenciais para a população, foi obrigada a cancelar vários eventos planejados para o Carnaval de 2018". 


A Riotur informou que existe um contrato para a realização dos desfiles da Séria A deverão ser repassados ainda na primeira quinzena de janeiro. 



Veja também