Sirenes de alerta de chuvas fortes estão desligadas por falta de pagamento em São Gonçalo

Equipamentos estão sem funcionar desde 2016

Enviado Direto da Redação
>> As sirenes instaladas para alertar a população estão desligadas por falta de pagamento

>> As sirenes instaladas para alertar a população estão desligadas por falta de pagamento

Foto: ALEX RAMOS


Com a chegada de verão e a grande possibilidade de enchentes e pontos críticos de alagamentos em São Gonçalo, os moradores da cidade permanecem sem poder contar com o alerta das sirenes de prevenção. Desde setembro 2016, os 25 equipamentos espalhados no município foram desligadas por falta de pagamento, por parte do Governo do Estado, o que deixa o município vulnerável.


Entretanto, a Prefeitura de São Gonçalo, garante estar com todas as áreas da cidade mapeadas e georeferenciadas. O órgão informou que durante os meses de setembro, outubro e novembro, foram realizadas diversas reuniões com todas as secretarias e que foram realizados simulados do plano de contingência.


Na manhã de ontem, O SÃO GONÇALO esteve no bairro Engenho Pequeno, onde os moradores desconheciam que o sistema de alerta estava inoperante.


“Não sabíamos que estava desligado. Escutei tocar poucas vezes. Graças a Deus ainda não tivemos nenhuma tragédia neste bairro até hoje”, contou o professor Juarez Braz, 62 anos.


Atualmente 10 pluviômetros do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) estão instalados nos bairros de Santa Izabel, Engenho Pequeno, Vista Alegre, Arsenal, Rocha, Mutuaguaçu, Itaoca, Itaúna, Guaxindiba e Vila Três onde todas as informações são transmitidas em tempo real.


Por nota, o Governo do Estado informou que a verba para manutenção destes equipamentos está empenhada pelo Governo Federal e aguarda liberação do edital de licitação pelo Tribunal de Contas do Estado.



Veja também