Prefeitura de Niterói assume obras de recuperação da RJ-100

Recapeamento começou em novembro

Enviado Direto da Redação
 Prefeitura de Niterói fez recapeamento do asfalto no trecho entre a Andef e a rodovia RJ-106

Prefeitura de Niterói fez recapeamento do asfalto no trecho entre a Andef e a rodovia RJ-106

Foto: Leonardo Ferraz


Diante dos graves problemas enfrentados pelos motoristas e pela péssima condição de trafegabilidade da RJ-100 (antiga Estrada Velha de Maricá), que corta as cidades de São Gonçalo e Niterói, a prefeitura de Niterói resolveu “colocar a mão na massa” e tomar para si a responsabilidade do Departamento de Estradas e Rodagens (DER).


No último mês, foi iniciada uma obra de recuperação da RJ-100 do trecho compreendido entre a sede da Associação Niteroiense dos Deficientes Físicos (Andef) e a RJ-106. A região do trevo de Maria de Paula também receberá melhorias e será recapeada. A prefeitura está aguardando a assinatura de um convênio com o DER para que seja feita a obra definitiva em toda a RJ-100.


“Diante da grave crise do Estado que afeta as cidades, a Prefeitura de Niterói tem buscado atuar para minimizar os impactos na cidade. A estrada é estadual e estamos aguardando assinatura de convênio para a recuperação de toda a RJ-100, mas esta ação emergencial, sobretudo no Trevo de Maria Paula, é necessária, pois são inúmeros os problemas na via nesta região”, disse o prefeito Rodrigo Neves.


Para os moradores, a decisão do prefeito foi acertada e devolveu a chance de trafegar com tranquilidade.


“Eu, que sou morador do bairro, presenciei vários acidentes. Cuidar da estrada é proteger a vida. Estamos bem satisfeitos com essa ação”, disse o pedreiro José Henrique Jesus da Silva. A mesma opinião é compartilhada pelo motorista Antonio Abreu, 52. “Desta vez, a obra está sendo feita da maneira que se deve com recapeamento total e não apenas tapando buracos”, apoiou.


RJ-104 sem padrinho – Enquanto os motoristas que passam pela RJ-100 estão comemorando, quem precisa trafegar pela RJ-104 lamenta as condições da estrada. Entre as localidades de Nova Grécia e Novo México, a pavimentação mais parece uma peneira. “Isso é uma vergonha. Cadê os impostos que pagamos?”, questionou o pedreiro Paulo Machado, 64.


Veja também