Gonçalense parte dos videokês para os palcos

Enviado Direto da Redação

Foto: Divulgação


O que era para ser uma diversão, acabou virando profissão. Cantora nota 10 e fenômeno do videokê, a gonçalense Bel Gabriel, de 43 anos, externou seu talento para os palcos e, com incentivo de amigos, vem se apresentando em alguns bares da cidade.



Bel conta que a música entrou em sua vida meio que por acaso e, com o tempo, foi ganhando novas proporções.



Frequentadora de videokê, a cantora chamava a atenção pelo talento e domínio com as melodias e diversos tons. E, foi em um desses dias de diversão, que ela descobriu que poderia participar de torneios. De lá para cá, foi um pulo para ela se destacar.



“Descobri que havia uma revista ‘GVK’ que promovia torneios e, por incentivo de uma amiga, comecei a participar e amealhar troféus e medalhas até parar em São Paulo, em setembro do ano passado, representando São Gonçalo e Niterói, num torneio com os melhores cantores amadores do Brasil para escolher um casal para representar nosso país no Canadá, Não venci mas fiquei entre as 10 melhores cantoras do Brasil”, contou.



A partir deste desafio, Bel conta que foi encorajada por amigos a se apresentar profissionalmente.



“Um casal de amigos, donos do Bar Novo Boteco, em São Gonçalo, acreditou que eu poderia me apresentar profissionalmente e assim comecei. Estou neste mesmo bar até hoje. Canto quinzenalmente no local, onde fiz muitos amigos que carinhosamente chamamos de ‘ Belzetes’, brincou.



Entre seus ritmos preferidos está o sertanejo.

“Canto um pouco de tudo, mas prefiro as românticas internacionais e amo o sertanejo, ritmo que me identifico mais”, revelou.



Bel que administra o escritório de um restaurante, ainda não vive exclusivamente da música, mas acredita que isso pode ser possível. “Agora que está caindo minha ficha e estou acreditando mais em mim. Minha dificuldade acredito que seja pelo o fato de não tocar um instrumento mas estou gostando muito do que eu faço”, completou.

Veja também