'Churrasquinho cultural' reúne quadrinistas e fãs de HQ em São Gonçalo

Enviado Direto da Redação

Por Cyntia Fonseca


O que pode um churrasquinho de rua ter em comum com histórias em quadrinhos? O gonçalense Eberton Ferreira, de 38 anos, criador do Quadrinhos Gonçalenses, o "QG", prova que tudo. Sim, tem tudo a ver. Quadrinista, roteirista e ilustrador, recentemente premiado pela Academia Brasileira de Quadrinhos (ABRAHQ), Eberton teve a ideia há um ano, quando decidiu investir no comércio de churrasquinho à noite para complementar a renda da família. E foi exatamente a crise econômica o motor que uniu a necessidade de uma grana extra à oportunidade de celebrar a cultura por meio da divulgação de seus quadrinhos.


"Foi acontecendo. O pessoal que já conhecia o meu trabalho como quadrinista, quando soube do churrasquinho, começou a sugerir que eu unisse uma coisa à outra. Então, peguei um expositor de banca de jornal que eu já tinha em casa, arrisquei divulgar os quadrinhos e foi dando certo", conta Eberton.


E o que poderia ser mais um simples churrasquinho na esquina de uma rua movimentada no bairro Porto da Pedra tornou-se, em pouco tempo, verdadeira referência cultural para fãs e colecionadores. Batizado como "Churrasquinho cultural" pelos amigos do QG - que faz alusão aos quartéis-generais dos super heróis - o local reúne semanalmente produtores de quadrinhos gonçalenses dos mais variados estilos, de fanzines a mangás.


A idade do participantes também é variada. Jovens de apenas 19 anos como os irmãos gêmeos Daniel e Danilo Sá, músicos e criadores da revista “Smoking Snakes”, dividem espaço e conhecimento com artistas mais velhos como o professor de Matemática e criador de fanzines Jorge Antônio de Souza, o Jorginho, 37.


Gibiteca - O grupo inspira também quem não tem envolvimento direto com a produção de quadrinhos, mas são admiradores da arte, como o professor de Educação Física Valber Dantas. A vontade de apoiar projetos sociais para alavancar a cultura na cidade levou Valber a propor uma parceria com Eberton e juntos criarem uma gibiteca em São Gonçalo. “Por enquanto, o projeto está só na ideia, mas queremos levar isso para frente. Já fizemos contato, inclusive, com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e vamos ver no que vai dar. Material e gente disposta a expor seus trabalhos é o que mais tem. O que nos falta é um espaço para isso, que nem precisava ser tão grande. Outra ideia seria uma van para levar a gibiteca itinerante às escolas”, conta animado, Valber Dantas.


Colecionador nato, com mais de 5 mil quadrinhos, 500 livros e incontáveis miniaturas de cultura geek, Ricardo Curvello, além de apoiador à proposta de Eberton - ele cede o espaço de seu comércio, a Casa do Açaí, para exposição dos quadrinhos - também encontra no hobby uma oportunidade de divulgar a cultura dos gibis. Para isso, criou o canal “Ri Nerd” no Youtube, que já conta com mais de 60 vídeos sobre a cultura nerd.


Outros talentos - O Churrasquinho Cultural é composto ainda por Matheus Corrêa, 20, morador do Porto Novo. Apaixonado por desenhos desde os 7, ele é autor de “Céus despedaçados”, que conta a história vivida em um cenário futurista, quando conflitos ideológicos desta década resultam na unificação da América do Norte e na degradação de várias nações, segundo explicação do próprio quadrinista. O roteiro foi desenvolvido em parceria com o amigo Fábio Martins.


Outro aficionado por quadrinhos e também membro do QG, é Jadson Alves, 31, morador da Trindade. Inspirado principalmente nas publicações orientais, ele produz mangás em parceria com um amigo colorista, Glauber Gal. Há cinco anos trabalhando na área, Jadson tem, entre suas quase 10 produções em andamento, o projeto “Segredo XV”, prestes a ser lançado em São Paulo. “Desenhar sempre foi uma paixão e trabalhar com animação é onde quero chegar e acredito que seja de todo artista”, comentou.

Veja também