Saiba como será o esquema de trânsito no Rio durante o carnaval

Enviado por: Juliana Bittencourt
Para melhorar o deslocamento nesta época do ano, foram feitas um série de modificações no esquema de transito

Para melhorar o deslocamento nesta época do ano, foram feitas um série de modificações no esquema de transito

Foto: Reprodução

No esquema especial de trânsito montado pela prefeitura do Rio de Janeiro para o carnaval deste ano, pela primeira vez, os motoristas poderão trafegar no Túnel Marcelo Alencar, na Via Expressa, e passageiros terão duas linhas do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), no centro da cidade.


Essas opções vão facilitar o deslocamento do público ao Sambódromo, na Avenida Marquês de Sapucaí. 


As interdições progressivas no trânsito terão início à meia-noite de sexta-feira (24), e as ruas serão totalmente liberadas somente às 17h de terça-feira (28).


Cerca de 1,1 milhão de pessoas devem viajar para o Rio no período, e a expectativa é que a ocupação hoteleira atinja 80%. A previsão é movimentar R$ 3 bilhões na economia da cidade no período.


Túnel


O Túnel Marcello Alencar é opção para que os motoristas evitem as ruas do centro. A passagem subterrânea liga a Linha Vermelha, a Ponte Rio-Niterói e a Avenida Brasil ao Aterro do Flamengo e ao Aeroporto Santos Dumont. O deslocamento dos carros alegóricos das escolas de samba vai exigir interdições no centro da cidade.


Os dias considerados críticos pelos organizadores são a sexta-feira, que terá ponto facultativo no serviço público, e o sábado. Algumas áreas serão bloqueadas nas proximidades do Aeroporto Santos Dumont e, portanto, a recomendação da prefeitura é que os passageiros cheguem com antecedência ao local.


A prefeitura sugere ainda que população faça uso do transporte público, dando preferência ao metrô, ao trem e ao VLT durante o carnaval. Os ônibus terão trajeto alterado pela passagem de blocos de rua e também bloqueios em algumas áreas próximas da Marquês de Sapucaí.


O metrô e os trens vão funcionar 24 horas por dia, e o VLT, das 6h à meia-noite. As três concessionárias recomendam que os passageiros comprem a passagem antecipadamente. No caso dos trens, apenas a Estação Central do Brasil vai permitir embarque durante a madrugada, e as demais estações estarão disponíveis apenas para desembarque.


As estações Catete e Presidente Vargas do metrô serão fechadas, e algumas estações terão horário alterado por causa da programação carnavalesca. As estações Carioca, Glória e General Osório terão bilheterias externas para agilizar o embarque.


VLT


Nos dias de maior aglomeração nas proximidades dos trilhos do VLT, como no sábado, com o desfile do Cordão da Bola Preta, e na segunda, com o Afroreggae, o serviço será suspenso na Linha 2, que liga a Praça XV à Central do Brasil.


Para reduzir as filas, a concessionária vai reforçar as equipes de venda volante dos bilhetes e na validação das passagens antes do embarque.


As estações serão cercadas com grades nos pontos mais movimentados, incluindo as praças XV e Tiradentes e Parada dos Navios. A orientação é que os foliões não ocupem os trilhos e deem preferência à passagem do VLT.


Os ônibus que seguem da Francisco Bicalho e da Grande Tijuca para o centro serão desviados para a Rua Itapiru, no Rio Comprido e no Catumbi. Já os ônibus que saem da Avenida Brasil para a Via Binário do Porto terão o caminho alterado para a Via Expressa, e os coletivos que saem da zona sul para o centro passarão pela Avenida Mem de Sá, na Lapa.


Atendimento médico


Os seis dias de desfiles na Marquês de Sapucaí vão mobilizar milhares de profissionais das mais diversas especialidades. No caso dos serviços médicos, serão 200 profissionais de saúde em sete postos de atendimento.


O Corpo de Bombeiros deve enviar 126 militares para a avenida, e a Companhia Municipal de Limpeza Urbana mobilizou 665 garis, distribuídos em três turnos. A Guarda Municipal vai dar suporte aos bloqueios de trânsito e apenas para o Sambódromo escalou 796 guardas diariamente.


Além desses órgãos, o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, a Polícia Civil, a Vigilância Sanitária e a Coordenadoria Especial de Diversidade Sexual da prefeitura vão deslocar equipes para o sambódromo.


Fonte: Agência Brasil

Veja também