Escritora tem gesto nobre em prol de abrigo em SG

Enviado Direto da Redação
Juliane vai reverter renda do seu novo livro para construção de uma área de lazer na Casa Lar Adonai

Juliane vai reverter renda do seu novo livro para construção de uma área de lazer na Casa Lar Adonai

Foto: Julio Diniz

Para quem já desacreditou do amor, uma novidade: ele pode salvar. Em atividade desde dezembro de 2014, o movimento “Salvos pelo Amor”, idealizado pela escritora gonçalense Juliane Rodrigues, 32, segue tornando a vida de várias crianças e adolescentes um pouco mais colorida. E é exatamente a expansão desse movimento que motivou a autora a propôr um desafio maior: um playground para garantir o lazer das crianças da Casa Lar Adonai, em São Gonçalo.

O abrigo, que funciona há mais de 17 anos no bairro Alcântara, é um dos locais que recebem o apoio do “Salvos pelo Amor”. Atualmente, abriga 10 crianças, entre sete e 12 anos, encaminhadas pelo Conselho Tutelar municipal ou vindas da comunidade.

Mensalmente, desde o fim de 2014, o movimento “Salvos pelo Amor” organiza uma festa de aniversário temática para as crianças e em pouco tempo, a data acabou tornando-se um dos momentos mais esperados por elas. “É uma oportunidade de as crianças também terem contato com a comunidade. Trazer um pouco de alegria, carinho, atenção”, conta a dona Natalina Ribeiro, fundadora da Casa Lar Adonai. Autora de um romance independente e de um livro infantil, a administradora de empresas Juliane Rodrigues resolveu, então, unir duas de suas maiores paixões: crianças e literatura.

Com o lançamento do segundo livro infantil, “Ser diferente é legal” marcado para o mês que vem, Juliane pretende reverter todo o valor arrecadado da venda e pré-venda para a doação de um playground para o abrigo, além de subsídio para as festas realizadas mensalmente, que acontecem também no Centro de Acolhimento e Cidadania (CAC) de São Gonçalo.

”Como o movimento não recebe doações em dinheiro, encontramos essa forma de tornar o desejo em realidade. O valor investido no livro foi apenas da tiragem. Eu, o ilustrador e toda a equipe doamos nossa parte e a ideia é conseguir a quantia para instalar o playground até o Dia das Crianças”, explica Juliane empolgada. Sem caráter religioso ou político, o movimento, que tem como principais bandeiras o amor e a empatia, hoje conta com 30 voluntários.

“Tudo começou com um grupo de Facebook, com leitores do meu primeiro livro, o ‘Salvos pelo Amor’. Eles comentavam, trocavam ideias sobre a história - que tem uma personagem criada em um orfanato - e em uma dessas surgiu a vontade de expandir o ideal da personagem para a vida real. Eu propus começar os trabalhos no Adonai, algumas pessoas abraçaram e hoje já somos 30”, contou a escritora, muito querida pelos pequenos.

O lançamento do “Ser diferente é legal” acontece no dia 30 de julho, na loja RiHappy do Shopping Partage São Gonçalo, a partir das 10h30. O livro também pode ser adquirido na pré-venda na lojinha do site www.salvospeloamor.com.br e resgatado no dia do lançamento. O valor do livro no dia será R$20.

Interessados em ajudar a Casa Lar Adonai, basta entrar em contato no telefone 2603-4499 ou acessar o site www.casalaradonai.org.(Cyntia Fonseca)

Veja também