A falta de educação ambiental - Governante x Sociedade

Enviado Direto da Redação

A crise que assola o país, seja no campo moral, político e econômico, gera um desânimo na sociedade. O Estado, investido no papel que lhe compete, perde-se no cumprimento de seus deveres constitucionais e legais. Parece que o caos tomou conta do país, onde se vê pessoas confusas, atônitas e muitas até sem esperanças de dias melhores. O governante, seja na esfera municipal, estadual e federal, não mais atende ao seu papel obrigacional junto a sociedade, que é o de prestar serviços ao cidadão de boa qualidade, tendo em vista os impostos recebidos para tal. Diga-se de passagem, o Brasil é o maior país coletor de impostos no mundo. Por outro lado, a sociedade, ao observar a omissão e atitudes estranhas de seus governantes, começa agir de forma individual, esquecendo-se do coletivo. A sociedade “adoece”. A falta de educação por parte da população torna-se contundente. Pensamento: se o Estado não faz a sua parte, por que eu vou fazer? Este pensamento, se levado à frente, gerará um futuro sombrio, qual seja, uma sociedade “doente”. Não se pode achar que só os governantes precisam honrar seus mandatos. É preciso ter em mente que as pessoas precisam comprometer-se com o coletivo, com o vizinho, com o outro. E acima de tudo, pensar no seu voto, cobrar de seu governante. É preciso enaltecer que, apesar de muito desleixo por parte de seus governantes, com a limpeza e urbanização das cidades, algumas poucas, estão fazendo a diferença no seu modo de atuação. Pode-se destacar aqui no Estado do Rio de Janeiro, a cidade de Maricá. Não vai neste apontamento, nenhum cunho político partidário e sim de constatação. Vê-se hoje uma cidade mais limpa, urbanizada, com os rios e canais sendo dragados, as rodovias sendo limpas e consertadas, o que seria papel e obrigação do Estado do Rio de Janeiro. Mas, é de se observar, que muitos cidadãos não conseguem evoluir nos seus hábitos, com o intuito de contribuir com as melhoras oferecidas pela administração. Despejam lixos nas ruas, levam cachorros à rua e não recolhem as suas necessidades, estacionam automóveis embaixo de placas de proibido estacionar, ou seja, não contribuem para a melhoria do meio ambiente e um melhor viver. É preciso ter em mente que, se não houver por parte do cidadão a consciência de que, deve ele cobrar intensamente do Estado Federal Estadual e Municipal, mas deve também fazer o seu papel de cidadão, não sucumbindo ao caos do país. Não basta apenas reclamar é preciso fazer o dever de casa. “SE VOCÊ QUER MANTER A SUA CIDADE LIMPA, COMECE VARRENDO DIANTE DE SUA CASA”. (PROVÉRBIO CHINÊS) – Preserve o meio ambiente.

Veja também