Clima da Copa do Mundo toma conta das ruas da Rússia

Russos e turistas fazem a festa na Praça Vermelha

Enviado Direto da Redação

Por Ari Lopes e Rennan Rebello

O clima de Copa do Mundo finalmente tomou conta das ruas de Moscou. Ontem, apesar da Praça Vermelha ter sido cercada por grades de ferro, com o acesso sendo controlado por soldados armados, que revistavam o público, obrigado a passar por detectores de metais, desde cedo, das estações do metrô ‘transbordava’ gente, principalmente russos, que vinham participar das comemorações do ‘Dia da Rússia’.

Já antes, quando tentávamos encontrar qual linha de metrô deveríamos tomar, saindo do bairro moscovita de Bebiriva, onde estamos hospedados, para chegar à Praça Vermelha, ‘caiu’ a nossa impressão de que os russos são frios. Já estávamos há 15 minutos tentando traduzir o mapa do metrô, escrito no alfabeto cirílico, quando dois seguranças da estação nos perguntaram em russo se queríamos ajuda e quando nos identificamos como brasileiros, abriram um largo sorriso e fizeram tudo possível para nos socorrer.

Além dos seguranças, nossa missão de chegar até o ‘coração’ de Moscou, contou com a participação da Relações Públicas, Tanya, e de seu noivo, que nos acompanharam no vagão do metrô, e do russo Sasha Abasov, um apaixonado pelo futebol brasileiro, que mesmo só sabendo falar o idioma local, fez questão de nos levar até a saída de frente para o Kremilin.

No meio do caminho ainda encontramos os russos Andrew Polovikov e Evgeniy Lvgameiko, que exigiram tirar fotos.

Enquanto famílias russas e turistas lotavam uma arquibancada montada numa das extremidades da Praça para assistirem espetáculos, não muito longe dali num dos corredores de acesso, onde foram instalados bares, as torcidas de vários países que vão disputar o mundial entoavam seus cânticos, tentando cada uma superar o barulho do adversário.

Na festa de ontem, destaque para as torcidas do Irã, do Peru, México e os argentinos, que montaram um grande varal de camisas e faixas ao longo de um dos acessos à Praça e conseguiram ‘calar’ um grupo de brasileiros que tentou enfrentá-los com músicas de apoio à Seleção de Tite. É. Parece que a festa vai começar de verdade!

Veja também