O 'Pantera' niteroiense

Meia Cafú, ex-Flamengo, quer deixar saudades no Botafogo-SP antes de ir para Portugal

Enviado Direto da Redação
Cafú (D) começou no Canto do Rio e atualmente defende as cores da ‘pantera paulistana’ no Estadual

Cafú (D) começou no Canto do Rio e atualmente defende as cores da ‘pantera paulistana’ no Estadual

Foto: Divulgação

Por Rennan Rebello


Sem vínculo com o Flamengo, a ex-promessa rubro-negra Cafú, de 22 anos, que foi campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior em 2016 com o time da Gávea e com passagens por Ceará e Mumbai City da Índia, tem mais um desafio na carreira no Botafogo-SP, clube que teve ídolos, como Sócrates e Raí até o final do Campeonato Paulista.

“Estou feliz aqui, melhorando pouco a pouco e quero fazer história no Botafogo para deixar saudades no clube”, disse o camisa 7 da “Pantera” de Ribeirão Preto.

Após o Paulistão, o jogador de Niterói irá jogar no Estoril de Cascais, equipe portuguesa que atua na divisão principal da Primeira Liga (principal competição lusitana).

“Quero chegar e fazer um bom campeonato e me adaptar o mais rápido possível na Europa”, projetou.

Origem - Batizado como Otacílio Brito Alves, Cafú foi “rebatizado” no “Cantusca”, onde ganhou o apelido que é sua marca registrada no meio do futebol.

“Muitos pensam que é por causa do lateral-direita e capitão do pentacampeonato mundial pela seleção em 2002 mas na verdade é por causa do Cafuringa (ponta-direita dos anos 1960 e 70). Quando joguei futsal no Canto do Rio na infância, meu técnico Patinho me apelidou de Cafuringa por me achar parecido. Mas como era um nome difícil de chamar, para facilitar passou a me chamar só de Cafú”, contou.

Veja também