Treinador de goleiros de São Gonçalo 'conquista' o continente asiático

Na Ásia, ele divide tarefas de campo e cursos de qualificação profissional

Enviado Direto da Redação

Foto: Divulgação


Por Renê Santos


Não é de hoje que profissionais sul-americanos fazem as malas e embarcam rumo aos outros continentes para tentar a sorte. E com o preparador de goleiros do Dibba Al Fujairah-EAU, Guilherme Almeida, não foi diferente. Há quatro temporadas no continente asiático, o gonçalense de 34 anos não pensa em deixar a Península Arábica. Apesar da cultura e linguagem bem diferente do Brasil, ele afirma que está adaptado aos costumes árabes.


Nascido no Porto Novo, Guilherme se profissionalizou há 17 anos. Trabalhou nas categorias de base do Artsul-RJ, cinco anos no Vasco e um ano no São Gonçalo EC. Quando desembarcou na Ásia, trabalhou uma temporada no Irã, três no Dibba Al Hassan (time da 2ª divisão) e está agora no Dibba Al Fujairah, da 1ª divisão. No clube árabe, ele divide tarefas de campo e cursos de qualificação.


“Fiz alguns cursos que a Federação dos Emirados Árabes exigem para exercer a função. Portanto, sou licenciado para trabalhar em todo continente asiático”, contou Guilherme.


Fundado em 1976, o Dibba Al Fujairah atualmente é comandado pelo treinador brasileiro Paulo Comelli, disputa a Copa dos Emirados Árabes e Liga Emiradense, mas não tem títulos das competições. Apesar de não ter levantado nenhuma taça no continente, Guilherme mantém a confiança em novas conquistas na carreira.


“Tudo é um aprendizado. Estou mais maduro profissionalmente. Graças a Deus, meus resultados à frente dos goleiros foram satisfatórios. Afinal, as equipes por onde passei, o setor defensivo levou pouquíssimos gols ao longo das temporadas”, contou Guilherme Almeida.


Veja também