Um trio barra pesada

Rodrigo Cunha, Paulo Roberto e Hugo Leonardo representam SG na ‘Monstar Series’, na Barra

Enviado Direto da Redação

Por Renê Santos


Baseado em movimentos funcionais, que reúne força e condicionamento físico, o CrossFit vem ganhando cada dia mais adeptos da modalidade no mundo todo. E em São Gonçalo não é diferente. No box “CF NIT II, três atletas do esporte, além da busca pela mais completa adaptação fisiológica, irão representar São Gonçalo na “Monstar Series RJ 2017”. A competição nacional teve início ontem, na “Jeunesse Arena”, no Parque Olímpico, na Barra da Tijuca.


Considerado a maior competição fitness da América Latina, o evento este ano receberá cerca de 1 mil atletas de diversos países entre competidores individuais e por equipe. Na categoria Trio Amador, o head coach Rodrigo Cunha, aliado ao Paulo Roberto e Hugo Leonardo, disputam oito etapas nos três dias de competição. As disputas consistem em levantamento de peso olímpico, ginástica olímpica e atletismo em curto espaço de tempo. Ao final, o trio que conseguir maior pontuação fica com o prêmio (dinheiro ou vale-compras).


O coach Rodrigo Cunha afirmou que o principal equipamento para a prática é o próprio corpo. Em alguns casos, é utilizado equipamentos específicos como anillhas, cordas, barras, bola, pneus, argolas, entre outros. Ainda segundo Rodrigo, no box CF NIT II, a maioria dos praticantes de CrossFit buscam a modalidade para melhorar aparência e qualidade de vida.


“Temos uma equipe dedicada no CF NIT II. Divididos entre homens e mulheres, a maioria dos praticantes tem idade acima dos 40. No início alguns sentem dificuldade, por isso é muito importante se concentrar nos movimentos e exercícios de aquecimento”, revelou.


Criado 1995 nos EUA, o CrossFit tem se popularizado por sua dinâmica rotina de exercícios e já conta com milhares de CTs Brasil e no mundo. Com movimentos funcionais, se diferencia pela prática de exercícios sempre variados e executados em alta intensidade. Nos EUA, é o principal programa de força e condicionamento de academias de polícia e militares das forças armadas.


A determinação feminina


Com intuito de aprimorar seu conhecimento, a atleta e Coach Paula Braga não imaginava que ia se apaixonar pelo Crossfit. Paula ainda destacou que a procura pela modalidade cresce também entre o público feminino por ser intenso, desafiador, desenvolver força e dar energia para o dia a dia da mulher moderna.


“Comecei fazendo aulas, depois passei a ajudar coachs do Box durante as aulas. Depois disso, comecei a dar aulas em dois lugares como Coach já. Além disso, participei de algumas competições da modalidade.


Entre as cinco competições que Paula participou, subiu ao pódio e três oportunidades, sendo duas no lugar mais alto e uma na  3ª colocação. Todas na categoria Scale.


“Tenho alunos homens e mulheres, todos dedicados. No entanto, as mulheres são bem focadas, costumam ter mais disciplina do que os homens”, finalizou

Veja também