Indefinição sobre Maracanã atrasa negócios do clube na Arena da Ilha

Enviado direto da Redação
Sem receber jogos pelo Campeonato Carioca, o estádio Maracanã segue sem manutenção

Sem receber jogos pelo Campeonato Carioca, o estádio Maracanã segue sem manutenção

Foto: Divulgação

A indefinição para liberação do estádio Maracanã está atrasando a movimentação do Rubro-Negro para adquirir parceiros para atuar também na Arena da Ilha, palco da equipe nos próximos três anos, no mínimo. O clube ainda não sabe se terá o tradicional estádio do futebol carioca e dificulta apresentar uma proposta a um parceiro, já que o Fla ainda não sabe se irá usar a Ilha por 10, 20 ou 30 jogos na temporada.

O planejamento do Rubro-Negro é ter o Luso-Brasileiro na estreia na Libertadores, dia 8 de março, contra o San Lorenzo. O clube da Gávea, no entanto, prefere fazer um teste antes do jogo para verificar o funcionamento da estrutura. Além disso, sem ter a certeza de que a obra terminará no prazo estipulado, o Fla não descarta adiamento da reinauguração.

Fechado e sem definição de quem irá administrar o Maracanã, a Ferj até tentou pressionar a Odebrecht (atual gestora) para que o estádio recebesse semifinais e final da Taça GB. Mas, como os responsáveis se esquivaram, o caso voltou à Justiça e a solução ficou distante.

Convocação - O técnico da seleção brasileira sub-17, Carlos Amadeu, definiu a lista final dos atletas que irão vestir a amarelinha no Sul-Americano da categoria, no Chile. O Flamengo é o clube com mais atletas na competição (quatro). São eles: Patrick, Lincoln e Vinicius Junior. O Brasil, que estreará no torneio no dia 24, contra o Peru, é o maior vencedor do torneio com 17 títulos conquistados.

Veja também