CPI dos Lixões prorroga atividades de olho na comunidade de Itaoca

Enviado Direto da Redação

Comissão quer reunião com Neilton e Diney na próxima semana

Foto: Luiz Nicolella

Por Elena Wesley

“Itaoca é o nosso compromisso mais urgente”. Com esta afirmação, o deputado estadual Sadinoel (PT) justificou a extensão do prazo de funcionamento da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga lixões e aterros sanitários do Estado do Rio de Janeiro, ativa desde março deste ano. A pretensão dos membros da comissão é atender às comunidades de ex-catadores em São Gonçalo e do lixão de Jardim Gramacho, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Presidente da CPI, Sadinoel se comprometeu a agendar, para a próxima semana, um encontro com o prefeito Neilton Mulim e o presidente da Câmara de Vereadores, Diney Marins (PSB).

“Prefeitura e Câmara são indispensáveis para solucionarmos a situação dos ex-catadores de Itaoca. Nossa visita vai ocorrer somente após este encontro”, assegurou.

Segundo o parlamentar, as prioridades em Itaoca estão relacionadas à realização das obras do programa “Minha Casa Minha Vida” e à reativação da usina de reciclagem de óleo.

“Precisamos reestruturar a cooperativa. Caso não seja suficiente para absorver toda a mão de obra, temos que garantir a inserção daqueles cidadãos no mercado formal”, acrescentou.

Sadinoel também criticou a possibilidade do Senado Federal prorrogar, até 2021, o limite para encerramento dos lixões em todo o país. “Os municípios precisam assumir as responsabilidades”, argumentou.

2

Veja também