Mulheres ficam mais vulneráveis às doenças no verão

Camada de proteção da pele tende a perder capacidade de defesa

Enviado Direto da Redação
A demora na troca de biquínis pode causar frieiras e candidíase

A demora na troca de biquínis pode causar frieiras e candidíase

Foto: Divulgação


O verão chegou e, com ele, o sol, mar, piscina e as altas temperaturas são verdadeiros convites para aproveitar a estação. Mas atenção: nada de descuidar com as roupas molhadas. A umidade e a demora na troca de biquínis e outros trajes podem causar problemas de saúde, como frieiras e candidíase.


Segundo a ginecologista e obstetra Patrícia de Rossi, a pele tem uma camada de proteção que, quando entra em contato com a água ou com o suor, fica úmida e tende a perder sua capacidade de defesa. “Quem frequenta academia, faz exercício ao ar livre ou mergulha na piscina ou no mar pode ficar com a pele irritada se não trocar a roupa molhada. A pele fica enrugada e inchada e pode-se perceber como interferiu no processo de proteção”, explica a especialista, acrescentando que a umidade favorece também irritações e infecções devido à perda da defesa.


Irritações, vermelhidão, ardor, coceira, sensibilidade na área genital, fissuras e corrimento são sintomas da candidíase. A doença atinge 70% das mulheres, pelo menos, uma vez na vida. O tratamento é feito com medicamentos por via oral ou vaginal.


Outros fatores também podem diminuir a resistência do organismo, como o estresse, a menopausa, a obesidade, o diabetes, a gestação e a imunodepressão, segundo a ginecologista. “É difícil falar sobre o estresse, mas é lógico que faz sentido. Se você entra em contato com o fungo e está estressada, vai piorar porque as defesas do organismo estão em baixa. Constatamos que quem tem mais infecção por cândida são mulheres diabéticas, as gestantes, as com imunodepressão e as mulheres obesas, pois a gordura favorece o acúmulo de suor”, completa Patrícia.


Veja também